Na publicidade, na televisão, no cinema, na pintura, na fotografia, nos livros que temos nas nossas prateleiras, quantos homens e mulheres negros e negras estão lá representados? Como são representados? Pesquiso no Google por ‘imagem e representação do corpo negro na cultura visual’, a par de imagens do corpo negro escravizado, sexualizado, fetichizado, submisso e selvagem, encontro novas narrativas visuais e estéticas, novos discursos de quem se posiciona a partir ‘da barriga da besta’ para desconstruir e criar outras representações sobre si mesmo, sobre o seu corpo negro. É este o lugar onde me encontro.

Apresentações da Performance
Festival Iminente
https://www.festivaliminente.com/pt/detail-events/de-submisso-a-politico-o-lugar-do-corpo-negro-na-cultura-visual-parte-2/

Festival Feminista de Lisboa
https://festivalfeministadelisboa.com/agenda-fflx/performance-de-submisso-a-politico/

RAMPA
https://www.rampa.pt/pt/event/submisso-a-politico-o-lugar-do-corpo-negro-na-cultura-visual/

HANGAR
https://hangar.com.pt/conversa-com-a-artista-melissa-rodrigues-jantar-dj/

Belas Artes Porto https://www.facebook.com/events/fbaup/performanceconfer%C3%AAncia-com-melissa-rodrigues/400672360664141/

Encontros Internacionais Gulbenkian
https://gulbenkian.pt/agenda/encontros-internacionais-where-i-we-stand/

Casa da Cerca, evento Dia D – Dia da Diferença https://www.facebook.com/events/401358833873121/

© Fotografias – Mário Jerónimo Negrão
– Ngola Ngola Quest
– Vera Correia